Gean Senhorini

Gean Senhorini

AGORA RESTAM APENAS 4 VAGAS

O município de Cascavel se igualou a Umuarama e agora também terá quatro representantes na 23ª edição do Campeonato Regional Livre de Futebol Suíço dos Jardins Jussara e Panorama, “Taça Edesio Siloti 2018”, em Assis Chateaubriand. Além do Cascavel Auto Peças, Fercaus/Cascavel e Barão Auto Peças, também confirmou participação na competição a equipe da Mundial Auto Center JMS EC. Com isso, o campeonato chegou a marca de 21 equipes confirmadas, restando apenas quatro vagas para completar o número limite de participantes, que é de 25 equipes.

Os municípios de Cascavel e Umuarama terão a maior representatividade na competição, com quatro times cada. O município anfitrião, Assis Chateaubriand, vem a seguir com 3 representantes. Na sequencia aparecem Jesuítas e Nova Aurora, que serão representados por duas equipes cada e a lista de confirmados se completa com os municípios de Foz do Iguaçu, Brasilândia do Sul, Goioerê, Santa Helena, Ubiratã e Iracema do Oeste, totalizando 11 municípios na competição.

 

Já o comércio lojista atendeu até sábado e volta amanha dia 3 quarta-feira.

Diferente do que ocorreu no final de semana prolongado do Natal, os mercados e supermercados irão atender normalmente nesta terça-feira (02). No dia 26 de Dezembro havia ficado acordado que não haveria atendimento dos mercados e Supermercados, no entanto alguns abriram, para tanto nesta terça-feira (02) foi acertado na semana passada entre a maioria dos supermercadistas que todos iriam abrir no primeiro dia útil de 2018 e assim ocorrerá

Já para o Comercio Lojista, o atendimento ao público retornara na quarta-feira, 3 de janeiro. hoje dia 2 de janeiro, é  como compensação de horas trabalhadas no atendimento noturno na semana que antecedeu o Natal. Os funcionários ainda terão compensação no dia 12 de fevereiro, em cumprimento ao que foi acordado entre patrões e empregados.

Volta ao normal também o atendimento das agencias bancarias, que fecharam na quinta-feira (28). A prefeitura municipal que permaneceu os últimos dias em recesso, também volta com atendimento após as 13 horas.

Texto: Erico Malvezi 

Desde julho de 2016 é obrigatório: quem pega a estrada em rodovias estaduais, federais ou distritais em todo o país tem que manter os faróis baixos acesos mesmo durante o dia. Nesses dezoito meses, um milhão e 295 mil motoristas foram flagrados com os faróis apagados em todo o território nacional.

No Paraná, as infrações cometidas entre janeiro e dezembro de 2017 foram quase 62 mil.

Os dados são da Polícia Rodoviária Federal, que avalia que o principal motivo para o descumprimento da regra é o simples esquecimento. A quantidade de motoristas que circularam pelas rodovias de faróis apagados vem mesmo diminuindo mês a mês no país. O número caiu de mais de 100 mil deles em janeiro para 38 mil agora em dezembro.

Para não ficar dúvida, a luz a ser acionada durante o dia é aquela mesma que você liga durante a noite. Outro motivo de dúvida entre os motoristas foram as suspensões da regra para trechos urbanos das estradas, caso da Linha Verde e dos contornos Norte, Sul e Leste.

Conforme destacado pela agente da Polícia Rodoviária Federal, a obrigatoriedade do uso da luz baixo durante o dia é uma medida de segurança, para facilitar a visualização por parte de outros motoristas, pedestres e ciclistas. Por isso, a recomendação é para que o motorista adote a prática em todos os trechos, até mesmo no dia a dia, no trânsito da cidade.

Fonte: Repórter Cristina Seciuk da CBN Curitiba 

Gazeta do povo - Desde o último dia 20 de dezembro, está em vigor no Paraná uma lei estadual (nº 19.372) que proíbe estabelecimentos, como shoppings, mercados e farmácias, de vender o “vale-gás”. A proibição gerou reação da Associação Paranaense de Supermercados (Apras), que vai ingressar na Justiça com uma ação direta de inconstitucionalidade (Adi Aprovada pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), a proposta foi sancionada pelo governador Beto Richa (PSDB). A lei veda a comercialização de combustíveis e derivados de petróleo, “por intermédio de vales, cartões ou quaisquer representativos”.

Na prática, quando o consumidor adquiria um vale-gás, o produto era entregue posteriormente por uma distribuidora. Hoje, há mais de 4,6 mil revendedores autorizados de gás no Paraná, que comercializam, juntos, 2,2 milhões por mês.

Autor da lei, o deputado Tião Medeiros (PTB) argumenta que a revenda de gás é uma atividade de utilidade pública, reservada às empresas que seguem rigoroso critério de controle, de acordo com regras da Agência Nacional de Petróleo.

Mercados

A Apras, por sua vez, classificou a lei como inconstitucional. A associação destaca que os mercados não armazenam os botijões e que as entregas do produto mediante o vale-gás são feitas por distribuidoras autorizadas pela ANP. Por isso, a entidade destaca que a lei priva o consumidor do serviço e que o vale-gás não representava riscos à segurança de clientes.

“A lei em questão prejudica os interesses do consumidor, já que ao restringir a venda do vale-gás, a concorrência diminui e, consequentemente, a tendência é de que os preços subam”, destaca a Apras, por meio de nota.

Guerra de preços

Em seu site, o Sindicato das Empresas de Atacado e Varejo de Gás (Sinegás) se posicionou favoravelmente à lei. Segundo a presidente da entidade, Sandra Ruiz, a venda do vale-gás representava uma concorrência desleal, que implicava na redução dos preços.

“É uma concorrência desleal, com preços predatórios. Os comerciantes do setor não lucram praticamente nada com o vale-gás e se tornam meros entregadores de botijões. Além disso a imagem da categoria fica prejudicada, porque os supermercados usam esse ticket em promoção para atrair clientes e faturam em outros produtos, enquanto nós só temos gás para vender. E os consumidores não entendem e ainda nos cobram: por que no supermercado eu paguei bem menos?”, disse.

Foi transferido para hospital Bom Jesus da cidade de Toledo por volta das 19h30 de Sábado 30/12, uma das vítimas do acidente que aconteceu na tarde do dia 30, na PR 239, entre Assis Chateaubriand e Jesuítas próximo a ponte do Rio Verde, a vítima Valdecir Rodrigues Anjo de 41anos, conhecido como (Faísca), o mesmo estava conduzido um veículo Ford pampa com placas KID-5902, da cidade de Ubiratã, Valdecir (Faísca) teve ferimentos graves foi socorrido pela equipe do Samu de Assis Chateaubriand e encaminhado para hospital Municipal Moacir Micheletto, onde passou por avaliações e em seguida feito a transferência.

Ainda no acidente teve mais duas vítimas que estavam em veículo Prisma com placas AZV-3599, de Jesuítas, a condutorora do Prisma Bruna Nicaela Aparecido de 32 anos, e a passageira Maria Madalena Campana de 60 anos, as mesmas foram socorridas pela equipe do Samu de Jesuítas e encaminhadas com ferimentos moderados para hospital municipal Moacir Micheletto de Assis Chateaubriand.

Segundo informações o acidente foi uma colisão frontal, com o impacto da batida o motor e o rodado dianteiro da pampa foi parar no outro lado da pista. O condutor da pampa Valdecir Rodrigues Anjo (Faísca), éra ex morador de Assis Chateaubriand, mas atualmente estava morando na cidade de Jesuitas.

Samu de Assis, Samu de Jesuitas, defesa Civil de Assis, Polícia Militar de Jesuitas e Polícia Rodoviária Estadual posto de Assis Chateaubriand estiveram no local do acidente.

As causas do acidente ainda estão sendo investigadas.

Imagens: Carlos Corujinha.

Colaboração com o texto: Carlos Corujinha

 

 

A ACIAC - Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Assis Chateaubriand realizou no sábado, 30 de Dezembro de 2017, o ultimo sorteio programado para a Promoção Assis é Show.

Durante o ano foram sorteadas duas motos Honda Biz, uma Moto Honda CG e 33 “Vale Compra” no valor de 300 reais cada, isto para as datas comemorativas do dia das mães, dos namorados e dos pais.

Para o sorteio de fim de ano, ficou o maior prêmio: um automóvel Wolksvagem Gol de cor vermelha, no valor de 36 mil reais e ainda uma motocicleta Honda CG também de cor vermelha, no valor de 9 mil reais e onze “vale compra” de 300 reais cada, foram distribuídos. Somente no Natal o valor sorteado passou de 48 mil reais.

Durante todo o ano de 2017 foram distribuídos mais de 700 mil cupons, os cupons não eram cumulativos, os empresários distribuíram aproximadamente 350 mil cupons, somente na promoção do Natal. As lojas credenciadas e associadas distribuíam os cupons em cada compra feita.

Por meio do sistema cumbuca os contemplados da promoção de natal foram:

-Alexssander de Melo/ morador de Brasilândia do Sul

-Ruth Fragoso

-Michelli Galli

-Ivan F. da Silva

-Lucimar Segantini moradora de Jesuítas,

-Lara A. Sagae

-Daniel da Silva

-Mariana Marin

-Gislaine Oliveira da cidade de Toledo

-Lourdes Belice Alves

Cada sorteado com o nome citado acima irá receber 300 reais em bônus compra

E ainda foi sorteado um “vale compra” no valor de 300 reais para a vendedora Vaneyde Lucena da loja 10. Este sorteio é realizado entre os 12 cupons sorteados, no entanto apenas 9 estavam com o nome do vendedor ou vendedora.

A Curitibana Angela Hatamoto, esteve em Assis Chateaubriand na casa de parentes fez compras na Loja Dez e  ganhou a moto

O carro 0 Km saiu para a professora  aposentada Gracikel Zucoloto, moradora da Rua das Primaveras no Jardim Jussara. Ela disse que não acreditava que poderia ganhar o carro e informou ter recebido cerca de 10 cupons.

Paulo Dias de Lima, presidente da ACIAC, fez uma avaliação do que foi o ano de 2017 para o comércio chateaubriandense diante das premiações oferecidas aos clientes nas datas comemorativas. Ele ainda informou que a premiação será entregue no dia 12 de janeiro, na sede da Associação Comercial.

Paulinho lembrou que em 2018 o comércio chateaubriandense vai sortear prêmios e terá também as raspinhas em promoções paralelas.

Fato que chamou a atenção novamente ocorreu assim como em sorteios dos anos anteriores, quando cupons foram sorteados, no entanto não estavam preenchidos de forma correta, ou seja, foram colocados nas urnas sem a reposta de qual cidade seria a chamada Morada Amiga, na qual os clientes deveriam responder Assis Chateaubriand. Neste caso, essas pessoas que não responderam perderam a oportunidade de levar os prêmios.

Texto: Erico Malvezi/Gean Senhorini

Fotos: Gilmar Bosquette e Corujinha

EBC - A partir de janeiro de 2018, os brasileiros que consumem, em média, 500 Kwh/mês, vão poder reduzir o valor da conta de luz. Isto vai ser possível devido a uma nova opção chamada tarifa branca, que permite o consumidor pagar valores bem menores se usar a energia elétrica fora do horário de pico.

Nos dias úteis, o valor da tarifa branca varia em três horários: ponta, intermediário e fora de ponta. Na ponta e no intermediário, a energia é mais cara. Fora de ponta, é mais barata. Nos feriados nacionais e nos fins de semana, o valor é sempre fora de ponta.

Ou seja, o período em que a tarifa branca é mais cara é das 18hs às 21hs. O período intermediário vai de 17hs às 18hs e das 21hs às 22hs.

Fora destes horários a tarifa de energia elétrica vai ser mais barata.

É importante que o consumidor, antes de optar pela tarifa branca, conheça o seu perfil de consumo. Quanto mais o consumidor deslocar seu consumo para o período fora de ponta e quanto maior for a diferença entre essas duas tarifas, maiores serão os benefícios.

Agora, se o seu consumo for maior nos períodos de ponta e intermediário e não houver possibilidade de transferência do uso dessa energia elétrica para o período fora de ponta, essa tarifa branca não é recomendada e o ideal e mais vantajoso é continuar na tarifa convencional.

A tarifa vai ser disponibilizada de forma gradual. Quem tem um consumo médio de 500 Kwh/mês já pode aderir em janeiro de 2018. Já aqueles que consomem, em média, 250 Kwh/mês poderão aderir a tarifa branca a partir de 1º de janeiro de 2019. E no dia 1º de janeiro de 2020, a tarifa vai estar disponível para toda a população brasileira.

O cidadão deve pedir a adesão à nova tarifa e, se não ver vantagem na redução da conta, pode voltar à tarifa normal um mês depois.

 

AEN - Os candidatos à habilitação que discordam do resultado do exame de aptidão física e mental, da avaliação psicológica ou do exame médico especial para direção podem abrir e acompanhar o resultado do recurso pela internet. A nova ferramenta está disponível no site do Departamento de Trânsito do Paraná, www.detran.pr.gov.br/  Segundo o diretor-geral do Detran, Marcos Traad, a ideia é evitar deslocamentos dos usuários e oferecer mais agilidade no atendimento.

No site, em “Requerimento Online”, o usuário deve ler e aceitar o termo de procedimento do recurso, depois preencher os dados pessoais e informar o motivo da discordância. É necessário anexar os documentos pessoais, RG, CPF e CNH e laudos médicos ou psicológicos que colaborem com o pedido. Com as etapas iniciais concluídas o Detran envia para o e-mail do solicitante o número do protocolo que permite acompanhar o andamento do processo e o acesso aos resultados finais do recurso.

De acordo com o coordenador da Divisão de Medicina e Psicológia, Gustavo Fatori, o cidadão tem 30 dias, a partir do resultado da avaliação, para recorrer. E deve fazer o preenchimento com cuidado e atenção.

Atualmente, o recurso é feito em Curitiba, Cascavel, Sarandi, Londrina e Francisco Beltrão. Neste ano, foram julgados 717 recursos da área psicológica e 811 casos na área médica no Paraná. Quando o pedido de recurso é aceito, o Detran entra em contato por telefone e informa a data e horário de comparecimento à Junta Médica e Psicológica mais próxima.

O exame de aptidão física e mental e o exame especial são compostos de estudos do histórico médico do candidato e exame físico completo, além da análise de pareceres e exames trazidos pelo usuário.

 

AEN - Proprietários de veículos emplacados no Paraná começaram a receber em seus endereços os boletos para pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2018. De acordo com a Secretaria da Fazenda, até o fim de dezembro todos os contribuintes estarão com as correspondências em mãos, para que possam programar o pagamento.

Os boletos também já estão disponíveis para DDA (Débito Direto Autorizado) e quem usa o serviço tem a apresentação eletrônica do boleto de pagamento no aplicativo do banco. Em janeiro também estará disponível no site da Secretaria da Fazenda (www.fazenda.pr.gov.br ) a possibilidade de emitir a GR-PR (Guia de Recolhimento do Estado do Paraná).

Quem tem veículo usado vai pagar menos IPVA em 2018 no Paraná. A pesquisa de mercado feita pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), usada no cálculo do imposto, mostrou desvalorização média de 3,46% no preço desses bens no Estado.

Os contribuintes que optarem pela quitação à vista também vão pagar menos, porque terão desconto de 3%. O pagamento do IPVA 2018 começa no dia 10 de janeiro aos contribuintes que optarem pela parcela única, conforme calendário por final da placa (ver tabela). Desta vez, o vencimento da primeira cota será distinto do da cota única. O parcelamento pode ser feito em até três vezes, nos meses de janeiro, fevereiro e março, e a primeira cota começa a vencer em 22 de janeiro.

Nos boletos enviados pela Secretaria da Fazenda estão dados do veículos, valores do imposto, forma de pagamento e as guias para recolhimento à vista (com desconto) ou da primeira e da segunda parcelas. Os que fizerem opção pelo parcelamento receberão nova correspondência com a guia para recolhimento da terceira parcela.

O Paraná conta com 4,3 milhões de veículos tributados e 2,61 milhões não tributados. A maior parte da frota terá alíquota de 3,5%. Ônibus, caminhões, veículos de carga, de aluguel ou que usam gás GNV pagam 1%. Há imunidade para veículos de propriedade da União, Estados e Municípios e isenção para táxi, ônibus de transporte urbano, para deficientes, destinados ao transporte escolar e os que foram fabricados há mais de 20 anos (antes de 1998).

Os que não pagarem o imposto nos prazos definidos pela legislação terão multa de 10% e os valores sofrerão acréscimo de juros. Os veículos que estiverem com débitos do IPVA não receberão o licenciamento anual emitido pelo Detran/PR e ficam impedidos de transitar nas vias públicas, sob risco de retenção e aplicação de multas pelas autoridades de trânsito.

A inadimplência também impede a transferência de propriedade do veículo e insere o contribuinte na condição de devedor de tributos, restringindo a obtenção de Certidão Negativa de Débitos Tributários.

Municípios - O IPVA é de competência estadual, mas toda a arrecadação desse imposto é dividida entre o Estado e o Município de registro do veículo. Do total arrecadado com o IPVA são descontados, por lei, 20% para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Depois, a receita líquida do imposto é dividida entre os estados (50%) e municípios (50%).

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei complementar que assegura às cooperativas de crédito a possibilidade de operarem com prefeituras e órgãos municipais. A proposta segue agora ao Senado. 

Hoje, as prefeituras só podem trabalhar com bancos públicos. Em algumas cidades do interior do País não há agências instaladas e os munícipes precisam se deslocar quilômetros para ter acesso a um banco.

Com a proposta aprovada nesta terça, as prefeituras podem abrir conta em cooperativas de crédito. "Ganham as cooperativas, que hoje são centenas no Brasil inteiro, e ganham as prefeituras das cidades do interior, onde chega a acontecer com muita freqüência de não ter nenhuma instituição financeira no município e tem que ir às vezes na cidade vizinha depositar", disse o autor do projeto, deputado Domingos Sávio (PSDB-MG).

Segundo o autor, o projeto 100/2011 assegura garantias especiais para não haver risco com relação ao dinheiro público, já que as cooperativas têm um fundo garantidor. "A partir de um certo limite, elas darão garantia com títulos do Tesouro. Então é um projeto com absoluta segurança para as cooperativas", acrescentou.

O deputado lembrou que atualmente as cooperativas não podem trabalhar com as prefeituras após questionamentos dos Tribunais de Contas. "Na prática agora, uma prefeitura pode não só receber das cooperativas, mas abrir a conta da prefeitura para depósito à vista e receber tributos municipais. A prefeitura vai ali poder operar, fazendo pagamentos de fornecedores e a movimentação de depósitos à vista, com todas as garantias", destacou o deputado.

Para Jaime Basso, presidente do Sicredi Vale do Piquiri esse projeto é um incentivo para que a cooperativa Sicredi se mantenha em amplo desenvolvimento.

Escrito por Erico Malvezi com informações também da Rádio Câmara

Pagina 9 de 362

Atenção

A reprodução deste conteúdo somente é permitida desde que seja dado o crédito à Rádio Jornal 1470 AM, informando o endereço www.radiojornalam.com.br

Para a reprodução de conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

A Rádio Jornal 1470 AM retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a Lei 9.610/1998.