Gean Senhorini

Gean Senhorini

Por Erico malvezi

A alta de 0,44% em dezembro, maior do ano, não foi suficiente para que a inflação oficial acumulada de 2017 fechasse acima do piso da meta de 3% fixado pelo Banco Central. O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) do ano passado, divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), ficou em 2,95% e é o menor para um ano desde 1998.

Toda vez que o País não consegue cumprir a meta – a de 2017 era de 4,5% ao ano, com piso de 3% e teto de 6%, o presidente do BC é obrigado a endereçar carta aberta ao ministro da Fazenda justificando o fato. Isso ocorreu nos anos de 2001, 2002, 2003 e 2015, com o IPCA ultrapassando o teto prefixado.

Em 2017, pela primeira vez, o erro foi para baixo. Na carta divulgada, o presidente do banco, Ilan Goldfajn, disse ao ministro Henrique Meirelles que a queda dos preços dos alimentos levou à inflação menor que a prevista.

Como assim inflação baixa? Esta tem sido uma das indagações feitas por muitos brasileiros, pois combustível e gás de cozinha tiveram aumentos abusivos no ano passado.

Em entrevista ao nosso Departamento de Jornalismo, Ildo Valter Golff, que é economista na cidade de Cascavel, diz que existem fatores a serem avaliados pelo governo para divulgação dos índices.

Ildo lembrou que as empresas, investimentos e a sociedade como um todo deve avaliar vários critérios e alerta que nos devemos fazer a nossa parte.

Nos últimos meses, os combustíveis e o gás de cozinha tiveram alterações nos preços, inúmeras vezes, e na sua maioria com aumento e pouca ou quase nada de redução. O economista explicou de que forma isso influencia diretamente na inflação.

Para finalizar, Ildo Golff foi indagado sobre a questão política e como é um ano eleitoral, ele fez questão de enfatizar, o brasileiro deve ter consciência do que esta acontecendo e usou a fala “o voto tem um peso muito importante”.

Segundo o IBGE, os alimentos recuaram 4,85% em 2017, com destaque para as frutas (-16,52%).

Confira o áudio de Ildo Valter Golff no vídeo:

CBN Cascavel - O endividamento no estado alcançou 90,6% em dezembro, maior índice dos últimos quatro anos. A informação foi divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná, que elaborou a Radiografia do Endividamento e Consumo, com base em dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

A coordenadora da pesquisa da Fecomércio Priscila Andrade destacou que o aumento no endividamento não é, necessariamente, algo ruim, tendo em vista que isso indica maior capacidade de compra por parte do paranaense.

Em todos os meses do ano passado, o Paraná liderou o ranking nacional de endividamento, seguido por Roraima e Santa Catarina. Nas famílias de menor renda, a taxa de endividados ficou em 89,9%.

Apesar de ser o estado com mais endividados, os consumidores paranaenses não são maus pagadores. Tendo 27,3% de endividados com contas em atraso, o Paraná se caracteriza por um alto endividamento, mas um percentual de atraso relativamente baixo.

Quanto à falta de condições para pagamento das dívidas, a média de 2017 foi de 10,4%.

A C.Vale dá início nesta segunda-feira (15) às reuniões preparatórias às Assembleias Geral Ordinária e Extraordinária que acontecerão no dia 2 de fevereiro.

Durante os encontros regionais, a diretoria vai apresentar os números sobre o desempenho da cooperativa em 2017, o plano de atividade para 2018 e as sobras que serão entregues aos associados, conforme comentou o gerente da Assessoria de Qualidade e Comunicação da C.Vale, Jonis Centenaro.

As reuniões preparatórias acontecerão no período de 15 a 31 de janeiro, quando a diretoria da C.Vale estará realizando as mesmas nas unidades de sua atuação no oeste paranaense.

Confira o cronograma de reuniões:

DATA/Horário

LOCALIDADE

LOCAL

 

15/01/2018 - 10:00 hs

Miniassembleia

Auditório Central

 

Segunda-feira

 

19/01/2018 - 19:30 hs

Encantado do Oeste

Asfuca

 

Sexta-feira

 

22/01/2018 - 19:30 hs

Santa Rita

Asfuca

 

Segunda-feira

 

23/01/2018 - 19:30 hs

Alto Santa Fé

Clube União

 

Terça-feira

 

24/01/2018 - 19:30 hs

Palotina

Universidade Corporativa

 

Quarta-feira

 

25/01/2018 - 19:30 hs

Maripá

Asfuca

 

Quinta-feira

 

26/01/2018 - 19:30 hs

Bairro Catarinense

Salão da Igreja Católica

 

Sexta-feira

 

29/01/2018 - 19:30 hs

Pérola

Clube Independente

 

Segunda-feira

 

30/01/2018  -19:30 hs

Terra Roxa

Asfuca

 

Terça-feira

 

31/01/2018  -19:30 hs

Assis Chateaubriand

Sindicato Patronal Rural

 

Quarta-feira

 
 

 

G1 - O preço médio da gasolina para o consumidor final subiu pela 11ª semana seguida e chegou a R$ 4,183, segundo dados divulgados na sexta-feira (12) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Nesta semana, o avanço foi de 0,77%. Na mesma semana, a Petrobras subiu o preço da gasolina das refinarias em 0,74%, seguindo sua política de preços que reajusta os valores quase diariamente, com o objetivo de acompanhar as cotações internacionais. O repasse ou não para o consumidor final depende dos postos.

A semana foi marcada por recorde dos preços internacionais do petróleo. Na quinta-feira (11), o barril chegou a bater a marca de US$ 70 pela primeira vez em três anos. Na semana, a alta do preço do Brent, usado como referência internacional, foi de 3%, com o barril cotado a US$ 69,87.

Em 2018, o preço da gasolina já acumula alta de 2%. Desde a adoção da política de preços da Petrobras e do aumento dos impostos sobre os combustíveis, em julho de 2017, o preço da gasolina acumula alta de 19% nas bombas, ainda considerando a média calculada pela ANP.

A semana foi marcada ainda por elevação do preço médio do diesel, que passou de R$ 3,356 para R$ 3,368 - um avanço de 0,35%, na mesma semana em que a Petrobras reduziu o preço em 0,4% nas refinarias. No ano, o diesel já subiu 1,26% nas bombas, ainda considerando dados da ANP.

Já o etanol subiu 0,57%, de R$ 2,946 para R$ 2,963 por litro, acumulando alta de 1,75% nas duas primeras semanas de 2018.

Enquanto isso, o preço do botijão de gás de cozinha subiu 0,11% na semana, de R$ 67,20 para R$ 67,28. No entanto, no ano há queda acumulada de 0,2%.

Da Assessoria

A C.Vale decidiu cancelar a edição de 2018 do Dia de Campo de Verão que estava programada para começar nesta terça-feira (16) e se estenderia até 18 de janeiro, no Campo Experimental da cooperativa em Palotina.

Com a previsão do tempo indicando chuvas não apenas nos três dias de evento, mas também para os próximos dias, a diretoria da empresa resolveu cancelar o mesmo.

O coordenador do Dia de Campo, Enoir Pellizzaro, explicou que as chuvas dos últimos dias já vinham atrapalhando o cronograma para organização e, com os prognósticos dos sistemas meteorológicos de mais chuvas para toda esta semana, ficou inviável realizar o grande evento que costuma receber em torno de 15 mil visitantes.

Segundo Enoir, o ambiente instável prejudicou os preparativos de toda a estrutura, especialmente dos estantes das dezenas de empresas expositoras. Além disso, o solo extremamente úmido dificultaria do acesso dos visitantes.

O coordenador reforça que não se trata de uma suspensão ou adiamento, e sim, de um cancelamento do evento, ou seja, o Dia de Campo não será realizado em 2018.

O concurso número 2004 da Mega-Sena pagará aproximadamente R$ 12 milhões para as três apostas que acertaram as seis dezenas, cada uma receberá R$ 4.095.573,45. O sorteio ocorreu na noite de sábado, 13, na cidade de Pomerode, em Santa Catarina.

As apostas vencedoras foram feitas nas cidades de Curitiba, no Paraná, de Júlio de Castilhos, no Rio Grande do Sul, e em Santa Rita do Passa Quatro, no interior de São Paulo.

Os números sorteados foram: 01 - 05 - 14 - 23 - 35 - 45

Quarenta e nove apostas acertaram a quina e devem receber R$ 28.198,54 cada uma, além disso, 6.444 apostas fizeram a quadra e receberão R$ 493,85 cada uma.

Aconteceu na manhã desta sexta-feira (12) na sede da ACIAC- Associação Comercial Industrial de Assis Chateaubriand, a entrega dos prêmios referentes ao sorteio da Promoção Assis é Show.

O sorteio foi realizado no dia 30 de Dezembro do ano passado, na Praça dos Pioneiros, na oportunidade foram sorteados um carro, uma moto e 11 bônus compras.

Os mais de 350 mil cupons distribuídos especificamente para o Natal estavam concorrendo aos prêmios. A promoção do ano passado não era cumulativa, e os outros cupons distribuídos nas demais promoções foram descartados para a última do ano. 

Os contemplados foram:

-Alexssander  Luiz de Melo/ morador de Brasilândia do Sul

-Rute Fragoso

-Michelli Cristina Galli

-Ivan Ferreira  da Silva Junior

-Lucimar Gargantini moradora de Jesuítas,

-Lara Aiko Sagai

-Daniel da Silva Santos

-Adriana Denise  Marin

-Gislaine Oliveira da cidade de Toledo

-Lourdes Belice Alves

Cada um destes recebeu um bônus  compras no valor de 300 reais

Foi entregue ainda um vale compra no valor de 300 reais para a vendedora Vaneide da loja 10.

A Curitibana Angela Hatamoto Stevan, esteve no fim de ano em Assis Chateaubriand na casa de parentes fez compras na Loja Dez e  ganhou a moto, no entanto não conseguiu vir para a entrega da motocicleta.

O carro zero quilometro foi entregue  para a professora  aposentada Gracikel Zucoloto, moradora da Rua Primavera no Jardim Panorama, ela ainda não decidiu se vai vender ou ficar com o carro. Tal decisão será tomada pela família nos próximos dias.

Com isso a ACIAC, encerrou a promoção de 2017 e para o mês de maio deste ano inicia a promoção. Dia das mães e dia dos Namorados serão datas premiadas por primeiro.

Texto e fotos: Erico Malvezi – Publicado por: Gean Senhorini

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Comissão de Defesa do Consumidor aprovou proposta que dá prazo adicional de 180 dias, após o vencimento contratual, para que a incorporadora entregue efetivamente um imóvel ao seu comprador.

O texto aprovado é um substitutivo do deputado Alex Manente (PPS-SP) a um projeto do deputado Rubens Bueno (PPS-PR). Rubens Bueno sugeriu 60 dias de prazo.

Segundo Manente, o prazo de 180 dias é necessário para que a empresa possa lidar com problemas como atrasos de fornecedores e desastres naturais.

Após o prazo, a empresa ficaria sujeita ao pagamento de multa ao comprador de 1% do valor pago até então pelo imóvel, acrescido de 0,5% por mês de atraso.

Pelo texto, as incorporadoras também ficariam obrigadas a avisar, com seis meses de antecedência da data para entrega do imóvel, sobre possíveis atrasos. Além disso, o comprador teria que receber informações mensais sobre o andamento da obra.

O texto define ainda que, até a entrega do imóvel, caberia à incorporadora pagar o condomínio e demais taxas previstas em convenção. Para o deputado Rubens Bueno, a ideia é oferecer mais proteção ao comprador:

A proposta que fixa prazo para a entrega de imóveis por incorporadoras ainda será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça.

Agência Câmara

A Seguradora Líder, que administra o DPVAT, avisa aos motoristas sobre a possibilidade de fraude ao emitir o boleto de pagamento do seguro obrigatório. O prazo para quitação do DPVAT começou ontem (quarta, 10) e ao fazer a emissão do documento pelo site da seguradora, um alerta aparece na tela, pedindo que o motorista confira algumas sequências numéricas para garantir que o boleto emitido seja o oficial da seguradora.

 A mensagem diz que “o sistema de pagamentos vem sofrendo com a ação de um vírus de computador que adultera o boleto no momento da emissão, fazendo com que o dinheiro do pagamento seja desviado para terceiros”. Segundo o Diretor de Planejamento, finanças e administração da Seguradora Líder, Milton Bellizia Filho, o aviso busca trazer segurança para que o usuário não corra riscos no ambiente digital.

Milton destacou que não há registro de fraudes no site da Seguradora. O DPVAT é um seguro obrigatório que prevê indenização em caso de acidentes de trânsito que resultem em morte ou invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares comprovadas.

O prazo para pagamento do DPVAT acompanha as datas de vencimento do IPVA, que varia de acordo com dígito final da placa do veículo. É considerada a data estipulada para o pagamento do IPVA à vista – no calendário do Detran-PR, entre os dias 10 e 16 de janeiro.

Para quem optar pelo parcelamento do IPVA, a primeira parcela vence no dia 22 de janeiro, mas o DPVAT deve ser pago antes. Por exemplo: se o veículo tem placa de final 9 ou 0, o prazo para pagamento do IPVA à vista é dia 16 de janeiro. Por tanto, o pagamento do DPVAT também vence neste dia, mesmo que o motorista opte pelo parcelamento do IPVA.

Já para os veículos isentos do IPVA, a data limita para recolhimento do DPVAT segue o calendário do licenciamento, que é outro débito anual que os donos de veículos precisam pagar.

O licenciamento tem vencimento previsto no segundo semestre do ano. A data de vencimento também varia de acordo com o dígito final do veículo.A taxa pode ser paga nos terminais de autoatendimento do Detran, no Banco do Brasil, Sicredi, Bancoob, Banco Rendimento e Santander. Segundo o Detran, é possível pagar as guias do Departamento que têm código de barras, com cartões de débito de qualquer banco nos caixas do Banco do Brasil.

Fonte: CBN

 

 

 

Veículos vão ter de ser aprovados em inspeção veicular, para ter o documento renovado. A determinação é do Contran, o conselho nacional de trânsito, e já deve começar a valer neste ano. A vistoria vai ter uma validade específica para diferentes casos. 

Transporte escolar, por exemplo, vai ter de fazer a cada seis meses. Já veículos particulares, a cada 2 anos. Itens diversos vão observados, desde suspensão, pneus, elétrica, até emissão de poluentes.

Francisco Garonce, coordenador de educação do departamento nacional de trânsito afirmou que os veículos reprovados deverão ser arrumados, e levados a uma nova vistoria.

Quem não fizer, pode acabar no depósito, além de pagar uma multa de 195 reais, considerada grave. De acordo com Garonce, o foco disso tudo é a segurança nas vias.

A meta é que até o fim de 2019, a inspeção veicular esteja funcionando 100 por cento em todos os estados.

Br Mais News 

Pagina 3 de 362

Atenção

A reprodução deste conteúdo somente é permitida desde que seja dado o crédito à Rádio Jornal 1470 AM, informando o endereço www.radiojornalam.com.br

Para a reprodução de conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

A Rádio Jornal 1470 AM retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a Lei 9.610/1998.