Gean Senhorini

Gean Senhorini

Divulgação

Representando AMP e CNM, Micheletto recebeu o prêmio na Suíça pelo Projeto ODS nos Municípios do Paraná.

O presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), 2º vice-presidente da CNM (Confederação Nacional de Municípios) e prefeito de Assis Chateubriand, Marcel Micheletto, foi uma das autoridades estaduais que receberam um prêmio internacional concedido pela Cúpula Mundial da Família (World Family Summit) 2017 pelo projeto ODS nos Municípios do Paraná.

A premiação foi hoje dia 14, em Genebra (Suíça). O projeto foi um dos selecionados entre os 87 que disputaram o prêmio, em todo o mundo.

O Paraná é referência mundial na área porque está desenvolvendo a mais bem-sucedida ação de engajamento dos prefeitos do Estado em relação aos 17 ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável).

A AMP tem papel crucial neste processo porque é a principal responsável pela mobilização das prefeituras, com o apoio do Governo do Estado e de outros parceiros importantes, como a Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Secretaria Estadual do Desenvolvimento Urbano, Copel e Sanepar.

Referência mundial

Os presidentes das Associações Regionais de Municípios do Paraná já assinaram o Termo de Adesão à Agenda 2030, aos 17 Objetivos e às 169 metas de Desenvolvimento Sustentável.

Os prefeitos paranaenses também estão aderindo fortemente ao projeto, o que torna o Paraná o Estado com maior número de prefeitos engajados na iniciativa, em todo o Brasil e referência mundial.

O presidente da AMP destacou a importância do prêmio “É com orgulho que integro essa missão oficial, juntamente com o governador Beto Richa e demais autoridades paranaenses. Este prêmio engrandece as prefeituras e o Paraná”, disse Micheletto, que também é titular da CNM na Comissão Nacional dos ODS.

Além de Micheletto, receberam o prêmio o governador Beto Richa; o secretário estadual do Desenvovimento Urbano, João Carlos Ortega; o conselheiro do Tribunal de Contas do Paraná Fernando Guimarães; o presidente da Copel, Antônio Sérgio Guetter; e a conselheira de Desenvolvimento Econômico e Social do Paraná e integrante da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, Keli Cristina de Souza Gali Guimarães. A premiação foi conduzida pela presidenta da Organização Mundial da Família, a brasileira Deisi Kusztra.

 

 

AEN/William Borges - A governadora em exercício, Cida Borghetti, assinou na segunda-feira (11), em Curitiba, convênio com o município de Assis Chateaubriand na ordem de R$ 2,5 milhões para que a prefeitura execute obras de pavimentação, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDU). O montante deve ser utilizado no projeto de asfaltamento na região dos bairros Araçá e Mini Parque Industrial.

Na solenidade, além de Assis Chateaubriand, outras 267 cidades do Paraná também foram contempladas com algum tipo de recurso (a maioria em valores bem menores) para que os municípios executem obras de infraestrutura urbana, compra de equipamentos rodoviários e agrícolas, viaturas policiais, conjuntos de material esportivo e academias ao ar livre, totalizando R$ 207 milhões em 602 convênios.

O secretário-chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, diz que os municípios não deixam de ser atendidos pelo governo estadual, no entanto, é preciso que as prefeituras apresentem projetos consistentes para que os repasses aconteçam.

Segundo o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano, João Carlos Ortega, com os recursos, os municípios vão conseguir atender as maiores demandas locais, uns em pequenas obras e outros em grandes projetos, como é o caso de Assis Chateaubriand.

O prefeito do município, Marcel Micheletto (PSDB) não esteve presente no evento, pois estava prestes a embarcar junto com o governador Beto Richa (PSDB) para Genebra, na Suíça, onde estão representando o Paraná como o primeiro estado brasileiro e mundial a se comprometer com o desenvolvimento sustentável, na Organização das Nações Unidas (ONU).

Mas na solenidade, entre os prefeitos da região oeste, esteve Ricardo Endrigo, de Medianeira, que assinou dois convênios que somam R$ 800 mil para recape asfáltico de ruas da cidade. Ele destacou a importância desses repasses feitos pelo Estado, já que os municípios não têm condições de executar grandes obras com recursos próprios.

No caso de Assis Chateaubriand, os R$ 2,5 milhões já estavam garantidos para o município para investimento em pavimentação, mas na segunda-feira o convênio foi assinado pelo Palácio Iguaçu, através da governadora em exercício, Cida Borguetti.

 

 

 

G1 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), informou nesta quinta-feira (14) que a discussão e a votação da reforma da Previdência no plenário da Câmara ficou para fevereiro.

A previsão de Rodrigo Maia é fazer a discussão da proposta no dia 5 e a votação no dia 19 de fevereiro.

O anúncio de que a votação ficaria para fevereiro já tinha sido feito nesta quarta-feira (13) pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá. A antecipação do anúncio pelo senador provocou "constrangimento", nas palavras do deputado Carlos Marun (PMDB-MS), futuro ministro da Secretaria de Governo, pasta responsável pela articulação política. Horas depois da fala de Jucá, o Palácio do Planalto e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, chegaram a contestar a informação.

"Eu falei aqui há alguns dias: quando marcarmos uma data, teremos os votos. Nós teremos os 308 votos. A base não tem os votos hoje. O que precisamos daqui até fevereiro é trabalhar os votos", afirmou o presidente da Câmara.

Por se tratar de uma proposta de emenda constitucional (PEC), a reforma da Previdência necessita para ser aprovada dos votos favoráveis de três quintos dos 513 deputados (308) em dois turnos de votação.

Segundo Maia, no dia 19 de fevereiro, o governo já terá conseguido ultrapassar o mínimo de votos necessários. "Eu tenho convicção de que, quando essa votação começar, no dia 19, nós teremos 320, 330 votos", declarou.

Para o presidente da Câmara, “a questão de votar, neste momento já não é mais uma questão se é melhor votar antes ou depois da eleição. O importante é que esse tema está inviabilizando o Brasil".

Ele afirmou que as novas regras para a aposentadoria a serem votadas são as que constam da nova versão do relatório do deputado Arthur Maia (PPS-BA), que já é conhecida, mas será lida oficialmente nesta quinta no plenário da Câmara. “99% do que, certamente, vai ser aprovado está no texto que será apresentado hoje pelo deputado Arthur Maia”, disse Rodrigo Maia.

Segundo Maia, se não houver a votação no início do ano, a reforma da Previdência permanecerá como um tema de debate durante a campanha eleitoral do ano que vem.

“Esse é um tema que sairá da pauta quando nós tivermos um sistema mais justo, mais equilibrado. Não adianta alguém imaginar que sem votar a Previdência em fevereiro, março ou abril, nós teremos condições de tirar esse assunto do processo eleitoral. A sociedade vai querer saber a posição de cada um.”

“Eu tenho certeza que, mesmo sendo um ano eleitoral, com esses ajustes feitos e com a possibilidade que o governo possa continuar com uma campanha esclarecendo a sociedade (...), temos um texto que organiza esse desequilíbrio”, disse. “Estou explicando por que, desta vez, em ano eleitoral, dá para votar”, afirmou.                 

 

 

G1 - Acordo anunciado na noite de terça-feira (13) prevê que as pessoas que tinham dinheiro na poupança e sofreram perdas com os planos econômicos Bresser, de 1987, Verão, de 1989 e Collor II, de 1991, poderão receber ressarcimento com os valores parcelados em até três anos. Terão direito todos que entraram na Justiça com ações individuais ou coletivas contra os bancos para exigir correção monetária.

A Advocacia Geral da União e o Banco Central mediaram o acordo firmado entre Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, Frente Brasileira dos Poupadores e Federação Brasileira de Bancos, que pode extinguir mais de um milhão de ações na Justiça há mais de 20 anos.

Itaú, Bradesco, Santander, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil vão aderir à medida e outros bancos poderão fazer a adesão em até 90 dias. Os poupadores terão dois anos para fazer a adesão por meio de uma plataforma digital e deverão comprovar que tinham saldo na poupança na época do plano.

Quem tiver até R$ 5 mil em indenização, vai receber o dinheiro sem desconto e à vista. Para valores maiores, vai ter desconto de até 19% e parcelamento de até 3 anos.

O prazo para que isso passe a valer depende do Supremo Tribunal Federal, que precisa homologar o acordo. O pedido de homologação foi feito na terça-feira. Depois que o acordo passar a valer, os bancos terão 30 dias para validar as informações inseridas no portal eletrônico pelos poupadores e os pagamentos terão início 15 dias depois da validação.

Estão previstos 11 lotes de indenização e os mais idosos serão os primeiros a receber.

A adesão não é obrigatória e as pessoas que não aceitarem o acordo podem seguir com as ações na Justiça. No site da Advocacia Geral da União, é possível verificar os detalhes sobre a correção monetária proposta no acordo.

 

Da Assessoria

O projeto de lei que obriga presos a pagarem por tornozeleiras eletrônicas no Paraná foi sancionado pelo governador do Estado, Beto Richa (PSDB), no dia 28 de novembro. De autoria dos deputados estaduais Marcio Pacheco (PPL) e Gilberto Ribeiro (PRB), a proposta tem como principal objetivo, segundos eles, promover a justiça e a economia aos cofres do Estado, que gasta atualmente mais de R$ 16 milhões por ano com o monitoramento eletrônico com uso das tornozeleiras.

Hoje o preso custa cerca de R$ 3,2 mil por mês aos cofres públicos. Desse total, R$ 241 são destinados para a manutenção de cada tornozeleira.

O Paraná é o estado onde há o maior número de presos usando o equipamento no Brasil. De acordo com o Departamento Penitenciário (Depen), atualmente são mais de 5.600 detentos, mas esse número deve aumentar por conta da proposta da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária em adquirir mais 6 mil equipamentos.

Para o deputado Marcio Pacheco, não é justo que o Estado pague por um benefício concedido a alguém que lesou a sociedade.

Com três artigos, a proposta estabelece que o Estado providenciará a instalação do equipamento de monitoramento após o recolhimento do valor fixado, no prazo de 24 horas.

O texto estabelece ainda que o preso sem condição financeira, mediante comprovação, fica isento do pagamento – cabendo à Justiça decidir sobre a questão.

 

 

 

 

 

Processo contou com mais de 1.500 votos da comunidade escolar

Foram eleitos nesta terça-feira (12) os diretores de 7 escolas municipais e 5 CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) de Assis Chateaubriand. O pleito aconteceu durante todo o dia, das 7h30 às 17h, quando foi fechada a votação e aberta a contagem dos votos.

Nas escolas tiveram candidaturas únicas, assim, a eleição foi por aclamação. Na José Paschoal de Paula (Jardim Paraná/Centro), Isabel Cristina Martins Santos foi eleita com 99,56% de aprovação. Na Escola Odila de Souza Teixeira (Jardim América/Centro), Aurea Esser de Souza, que se recupera de um acidente automobilístico sofrido no último sábado (9), recebeu 95,10% de aprovação. Na Escola Heitor de Alencar Furtado (Jardim Araçá), Janete Aparecida Pereira Lopes teve 96,36% dos votos, enquanto que na Escola Cherlei Coutrin de Oliveira (Jardim Europa), Hélio Cezane recebeu aprovação de 96,58%.

Em duas escolas, as candidatas eleitas tiveram 100% de aprovação, sendo Marize Cericato de Araújo, na Escola Doutor Luiz Osíris (Conjunto Ivo Muller), e Eliane Dornelles Lazzari Hendges, na Escola do Nice (patrimônio Nice).

Já na Escola Ney Braga, do distrito Bragantina, José Airton de Oliveira foi candidato único, mas não conseguiu a maioria dos votos válidos. Ele recebeu apenas 46,60% a seu favor – era preciso que o número fosse superior a 50%.

Nesse caso, assim como nas outras 7 escolas em que não houve inscrição de chapas, os diretores nomeados serão indicados pelo poder executivo.

Todos os diretores eleitos nas escolas vão para o segundo mandato.

Dos 5 CMEIs, três tiveram candidatas únicas. Fernanda Luciane da Silva Claro foi eleita no CMEI Criança Esperança (Jardim Progresso) com 98,65% de aprovação, Ana Rubio Pereira recebeu 86,48% dos votos e foi reeleita no CMEI Sueli dos Santos Henrique (Conjunto Cristo Rei), assim como Rose Marcia Andrade Cano, no CMEI Edson de Souza Albuquerque (distrito Bragantina), que obteve 96,96% dos votos a favor de sua continuidade.

em dois Centros Municipais houve bate-chapa. No CMEI Mundo Mágico (Jardim Araçá), a professora Sandra Mara Zorzela Neves foi reeleita com 55,17% dos votos válidos contra 44,82% de Cláudia Aparecida Vicentino Sanches Bandeira. Quem também continua como diretora é Elizangela Silva de Oliveira no CMEI Criança Sorriso (Centro). Ela obteve 71,97% dos votos contra 28,02% de Cláudia Castro Sanches Cantóia.

Ao todo, nas 12 instituições em que ocorreram eleições, 1.524 pessoas participaram diretamente do pleito. Votaram pais de alunos ou responsáveis e funcionários das escolas e CMEIs.

Os vencedores foram confirmados pela comissão eleitoral por volta das 19h. A secretária de Educação, Fátima Aparecida Sobral, fez uma avaliação positiva desse processo democrático, pois não houve problemas e o número de votantes é considerado satisfatório.

Os resultados devem ser oficializados no dia 20 de dezembro, obedecendo o cronograma do pleito, e os diretores eleitos serão empossados no dia 2 de janeiro, após o fim dos atuais mandatos que vão até 29 de dezembro, conforme explica a secretária. Segundo Fátima, o período para recursos é de 24 horas.

As aulas do calendário escolar 2017 serão encerradas em 21 de dezembro nas escolas e em 29 de dezembro nos CMEIs. Para o ano que vem, a Secretaria de Educação acredita que os diretores deverão trabalhar com um número maior de alunos, pois há perspectiva de que cerca de novos 300 estudantes ingressem na rede municipal, chegando a aproximadamente 4 mil crianças.

Por William Borges

 

Secretaria alerta que todos os beneficiários precisam voltar à prefeitura

Atenção, contribuintes que pediram a isenção do IPTU 2017 (Imposto Predial Territorial Urbano) em Assis Chateaubriand! Quem solicitou o benefício neste ano precisa voltar à prefeitura para confirmar que tem direito, conforme previsto em lei municipal, sendo aposentados e beneficiários da Previdência, a partir dos 65 anos, viúvos e portadores de deficiência, proprietários de apenas um imóvel e com renda mensal familiar de até dois salários mínimos (R$ 1.874).

Segundo o executivo municipal, 970 pessoas requereram a isenção, mas há suspeitas e indícios que boa parte dos solicitantes não pode ser isenta pelo fato de não se enquadrar dentro dos critérios.

Com isso, por orientação jurídica, todos estão sendo convocados novamente para obrigatoriamente comprovar renda e demais informações necessárias, e o prazo termina no dia 20 de dezembro, ou seja, na quarta-feira da semana que vem, como reforçou o alerta e convocação, Dorival Lulu, diretor de Assuntos Comunitários e Habitação.

A confirmação do requerimento para isenção do IPTU 2017 deve ser feita na Secretaria de Assuntos Comunitários e Habitação, que funciona no Paço Municipal, onde o atendimento acontece das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, de segunda a sexta.

Segundo Dorival, quem não comparecer para confirmar que tem direito ao benefício, receberá o carnê com a cobrança do imposto e, por isso, todos precisam atender ao chamado para garantir isenção.

Por William Borges

 

A partir de quarta-feira (13), os postos de gasolina estarão com novos reajustes no preço da gasolina e do diesel. A Petrobras anunciou que o diesel vai aumentar em 1% e a gasolina em 1,1%.

O detalhe é que na segunda-feira (11) já tinha sido comunicado um aumento de 1,8% no diesel e 1,4% na gasolina, que começaram a valer a partir de hoje, terça-feira (12).

Essas constantes elevações nos preços do diesel e da gasolina estão relacionados a nova política da Petrobras, adotada desde 3 de julho. Desde a nova metodologia, a gasolina acumulou um crescimento no preço de 25,48% e o diesel de 19,26%.

 

Após certo atraso por parte de alguns produtores de bovinos, a campanha de vacinação contra a febre aftosa alcançou 100% em Assis Chateaubriand, segundo informou a unidade local da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar).

O escritório disse que, com o alerta e o chamado feito pela Rádio Jornal para que refratários comparecessem para comprovar imunização do rebanho, o trabalho foi concretizado no município, abrangendo em torno de 600 produtores, proprietários de aproximadamente 12 mil animais.

No entanto, a meta ainda não foi alcançada em toda a área de atuação da Adapar de Assis, que atende também os municípios de Formosa do Oeste, Tupãssi, Jesuítas e Iracema do Oeste, abrangendo mais de 2.200 produtores.

De acordo com o médico veterinário, Alexandre Santos, ao todo, a campanha chegou a cerca de 95% e o escritório vem trabalhando para que os produtores pendentes prestem contas à agência e confirmem que vacinaram seus rebanhos, caso contrário, receberão multa e demais penalidades que implicam na atividade, além de terem que obrigatoriamente imunizar o animais.

Por William Borges

Pagina 1 de 345

Atenção

A reprodução deste conteúdo somente é permitida desde que seja dado o crédito à Rádio Jornal 1470 AM, informando o endereço www.radiojornalam.com.br

Para a reprodução de conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

A Rádio Jornal 1470 AM retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a Lei 9.610/1998.