Gean Senhorini

Gean Senhorini

Reportagem: William Borges

O município de Assis Chateaubriand vive anos de euforia com o advento da Frimesa, que construirá aqui o maior frigorífico de suínos do Brasil e de toda a América Latina. O empreendimento promete triplicar o orçamento da cidade e irá resultar na geração de 5.500 empregos diretos e outros milhares indiretos em toda a cadeia produtiva.

Porém, desde que a diretoria da cooperativa oficializou o investimento bilionário para a comunidade chateaubriandense, já se passaram quase dois anos e visualmente a obra não saiu do papel – o que gera desconfianças de parte da população.

Até agora, o que aconteceu de concreto é que a área de 115 hectares onde será construída a indústria, localizada às margens da PR-239, entre Assis e Toledo, nas proximidades do patrimônio Engenheiro Azaury, foi adquirida e a empresa realizou a implantação de tubulações para escoamento da água que corre pela propriedade. Fora isso, a diretoria da Frimesa vem agilizando junto a órgãos ligados ao governo as últimas licenças ambientais.

Diante da ansiedade da população, surgem muitos questionamentos e rumores que até colocam em dúvida o investimento – por mais que a diretoria da cooperativa desminta tais comentários e reafirme constantemente a garantia do empreendimento.

Em entrevista à Rádio Jornal, o presidente da Frimesa, Valter Vanzella, assumiu que está com seu planejamento atrasado, conforme a projeção inicial, que esperava que as obras estivessem a todo vapor neste primeiro semestre de 2017, mas afirmou que o projeto, em momento algum, saiu dos planos da cooperativa. Na oportunidade, ele explicou que o primeiro fator que atrasou a programação para construção da indústria foi toda a burocracia de órgãos públicos, com as inúmeras exigências – algumas até fora da realidade local.

Além disso, Vanzella enfatizou que outra questão essencial que vem atrapalhando o planejamento da Frimesa são as altas taxas de juros para contratação de crédito.

A reportagem com o diretor-presidente foi feita na primeira semana de fevereiro. Quase três meses depois, as dúvidas de parte da população continuam.

Mas para reforçar algo já garantido pela empresa, na terça-feira (23), o presidente da C.Vale, Alfredo Lang, voltou a falar sobre o assunto e amenizou qualquer comentário negativo. Lang faz parte da diretoria executiva da Frimesa, uma vez que a C.Vale é uma das cinco cooperativas que formam a Frimesa Cooperativa Central. Por isso, ele está diretamente ligado às decisões sobre o projeto.

Alfredo Lang esteve em Assis Chateaubriand para o ato que oficializou a aquisição do Pátio de Máquinas da prefeitura para que a C.Vale construa, dentro de 3 anos, aquele que será o maior hipermercado da rede de lojas da cooperativa.

Na oportunidade, ele fez questão de falar sobre o frigorífico da Frimesa. Segundo Lang, nada mudou nos planos dos diretores, mas reafirmou que a empresa aguarda pela redução dos juros práticos pelo Banco Central, o que pode ser anunciado em junho. Enquanto isso, Lang diz que a Frimesa irá utilizar recursos próprios para início da obra, como na realização de terraplenagem.

Para comportar aquele que se tornará o maior frigorífico de suínos da América Latina, será necessário ampliar a capacidade de energia no município. Para isso, ficou definido junto ao Governo do Estado que a Copel irá aumentar a eficiência da subestação de Assis, num investimento da cooperativa, visando a construção de uma linha de transmissão que levará energia o suficiente para manter a gigantesca estrutura da indústria.

Segundo o prefeito Marcel Micheletto (PSDB), o projeto energético já está acertado e vai ser implantado. Com relação às incertezas políticas no país, principalmente após as denúncias contra o presidente de República, Michel Temer, e tantos outros parlamentares, dentro da Operação Lava Jato, Alfredo Lang não vê possibilidade de isso comprometer grandes investimentos privados, como o projeto da Frimesa, mas considera que há chance de atrasos.

Lang lamenta que os crimes cometidos pelos políticos brasileiros comprometam a economia e atrasem o crescimento do país.

Fotos: O Regional

Confira os áudios no vídeo abaixo:

 

 

Acontece nesta sexta-feira (26) a partir das 9h no Fórum de Assis Chateaubriand mais um júri popular. Cláudio Rodrigues e Maycon Fernando Bernardi serão julgados por homicídio qualificado contra Maurício Ferreira Gomes.

O crime aconteceu na comunidade do Nice no dia 7 de setembro de 2011 por volta das 22h30 na Rua Brasil.

Naquela oportunidade durante uma festa os réus teriam matado a vítima com golpe de machado.

O promotor é Marcelo Pato Cunha enquanto os advogados de defesa são Elso Possatti e Jefferson Gonçalves. A sessão será presidida pelo juiz Sidnei Dal Moro.

 

Uma semana após o início da maior crise do governo Temer, a pressão continua sobre o presidente e a turbulência política deve ter um novo capítulo hoje.

A OAB pometeu entregar à tarde o pedido de impeachment do presidente. A formalização do documento na Câmara ocorre no dia seguinte à chegada do Exército às ruas de Brasília. Uma resposta de Temer às manifestações, que acabaram em confronto, quebra-quebra e depredação de prédios públicos.

17º pedido de impeachment

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, marcou para hoje a entrega da denúncia com o pedido formal de impeachment contra o presidente Michel Temer.

• O documento, endossado por representantes da entidade em 24 estados e o DF, será juntado a outros 16 pedidos de impeachment que já foram protocolados na Câmara

• A OAB identificou crime de responsabilidade 'indiscutível' em dois trechos da conversa entre Temer e o dono da JBS, Joesley Batista

• Caberá ao presidente da Câmara decidir se aceita ou não os pedidos para abrir o processo que pode tirar Temer do poder. Ontem, Rodrigo Maia afirmou que é preciso ter paciência e que a decisão não será tomada 'da noite para o dia'

Militares nas ruas

Ontem à noite, o caos que se instalou em Brasília mais cedo deu lugar à presença de homens do Exército nas ruas. A Esplanada dos Ministérios foi cercada pelos militares. O G1 acompanha os desdobramentos.

• O presidente Temer decretou o uso das Forças Armadas nas ruas da capital por uma semana para "garantir manifestação pacífica"

• Ao colunista Gerson Camarotti, o ministro da Defesa Raul Jungaman justificou o uso do Exército e disse que a PM não conteve a 'baderna'

• Foram 7 presos, 49 feridos e um rastro de depredações de prédios públicos e de estruturas que compõem a Esplanada e incêndio na área interna dos ministérios da Agricultura

Mais reunião com aliados

Na agenda do presidente, a quinta-feira será de mais reuniões com a base governista para enfrentar a resistência da oposição no Congresso. De manhã, Temer se reúne no Planalto com os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil; Moreira Franco, da Secretaria Geral; e Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional.

Fonte: G1

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entregou na tarde desta quinta-feira (25) à Câmara dos Deputados o pedido de impeachment do presidente Michel Temer. A entidade usa como base a delação premiada de executivos da J&F para argumentar que o presidente cometeu crime de responsabilidade e violou o decoro do cargo de presidente.

"O pedido da OAB leva em consideração as manifestações do presidente da República, que em dois momentos, em rede nacional de televisão, declara textualmente conhecimento com relação a todos os fatos. O presidente declara que escutou desse empresário, que ele nominou como fanfarrão e delinquente, todos aqueles crimes e nada fez com relação ao qie escutou", disse o presidente da OAB, Claudio Lamachia, ao chegar à Câmara.

Além do pedido da Ordem, já há outras 16 solicitações de destituição de Temer protocoladas no Congresso Nacional. Desses, 13 foram apresentados desde a semana passada, após vir à tona o conteúdo da delação premiada dos executivos do grupo J&F, Joesley e Wesley Batista, com informações que envolvem o presidente.

O pedido da OAB foi protocolado na Câmara pelo presidente da entidade, Claudio Lamachia, por conselheiros federais e presidentes das seccionais da entidade representativa dos advogados.

No último fim de semana, representantes da OAB de 24 estados e do Distrito Federal votaram a favor da apresentação de um pedido de impedimento do peemedebista. Só a seccional da entidade no Amapá se posicionou contra.

Gravação

Como parte do acordo de delação, Joesley Batista apresentou gravação de uma conversa com Temer, na qual relatou crimes que teria cometido para obstruir a Justiça. O empresário usou um gravador escondido durante uma reunião com Temer na noite de 7 de março no Palácio do Jaburu.

O áudio também dá a entender que Joesley teria recebido aval do presidente para comprar o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha. A defesa de Temer afirma que o áudio foi editado.

Na avaliação da Ordem dos Advogados do Brasil, independentemente de uma eventual edição da gravação entre Temer e o empresário, a conversa no Palácio do Jaburu indica que o presidente da República cometeu crime de responsabilidade.

A OAB identificou crime de responsabilidade em dois trechos da conversa entre Temer e Joesley. No primeiro, o empresário diz que tinha a favor dele, dois juízes e um procurador. A entidade dos advogados afirma que o presidente deveria ter informado às autoridades imediatamente.

Em outro trecho, o delator da Lava Jato pede ajuda a Temer para resolver assuntos pendentes no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Para a Ordem, um favor pessoal é incompatível com o cargo de presidente.

Fonte: G1

O manifesto de dezenas de milhares de manifestantes ligados a movimentos sindicais contra as reformas da Previdência e Trabalhista, pretendidas pelo governo federal, terminou em confusão e confrontos em Brasília, nesta quarta-feira (24).

Com o tumulto, o presidente da República, Michel Temer (PMDB), que está sob ameaça de impeachment, determinou que o Exército fosse às ruas do Distrito Federal.

Quem traz mais informações é Hiury Wdson da Agência Rádio Web

Da assessoria

Neste Final de semana Nova Aurora será sede da 2ª Etapa do Circuito Oeste de Futsal masculino que será disputado nas categorias sub. 15 e sub. 17.

Estarão participando da competição os municipios de Nova Aurora, Corbélia, Medianeira e Vera Cruz do Oeste.

As equipes de Nova Aurora buscam se reabilitar no circuito onde o sub. 15 ficou em 2º lugar e o sub. 17 ficou com o 4º lugar na primeira etapa em Medianeira.

Os jogos terão Inicio as 17:30 sexta feira e se estenderão até domingo de manhã quando acontecerão as finais. Desde já convidamos todos para prestigiarem mais este evento em nosso município.

A lei complementar que cria o Regime de Recuperação Fiscal dos Estados foi publicada no Diário Oficial da União, na segunda-feira (22). A medida estabelece que os estados que tem um alto nível de endividamento ou que estão em situação de calamidade financeira, que é o caso dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, possam suspender o pagamento das dívidas com a União por três anos, com prorrogação pelo mesmo período.

De acordo com o especialista em administração pública e orçamento público, José Matias Pereira, esta medida mostra o quão frágil foi a gestão das finanças públicas de alguns estados.

A lei vale para os estados que estão com dívida maior que a receita; uma grave situação fiscal, com mais de 70% do orçamento comprometidos com gasto de pessoal e serviço da dívida; e caixa disponível menor que as despesas.

Para o deputado Domingos Sávio, este vai ser uma caminho mais democrático. Em troca da suspensão das dívidas, estão previstas medidas como o congelamento de reajustes a servidores públicos e a restrição à realização de concursos.

Para o deputado Assis Carvalho, esta medida pode, por exemplo, prejudicar os alunos mais pobres. Após esse período, os estados voltam a quitar seus débitos, mas ainda com parcelas reduzidas.

O estado que aderir também não vai poder, durante o regime de recuperação fiscal, fazer saques em contas de depósitos judiciais, enquanto não houver a recomposição do saldo mínimo do fundo de reserva. Além disso, o estado fica obrigado a promover leilões de negociação com os fornecedores credores, com base no maior desconto, para receber antes o pagamento devido pelo governo.

Fonte: Agência Câmara – Colaboração:  William Borges - Publicada por: Gean Senhorini

Em meio ao furacão devastou Brasília na semana passada, com a delação que denunciou o presidente da República, Michel Temer, por crimes políticos e causou grande incerteza sobre o futuro do governo, a Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória que trata do pagamento do FGTS de contas inativas, algo que precisa ainda ser regulamentado pelo Congresso Nacional.

Quem traz mais informações é Hiury Wdson da Agência Rádio Web.

Fonte: Agência Rádio Web – Colaboração: William Borges - Publicada por: Gean Senhorini

Da Assessoria

A equipe de voleibol feminino da categoria 2000, mantida pela Prefeitura Municipal de Assis Chateaubriand, volta a competir neste fim de semana, 26, 27 e 28, pela 3ª etapa da Copa Amizade da modalidade, que será realizada n cidade de Pérola, região Noroeste do estado.

Quarta colocada na classificação geral da competição, a equipe comandada pelo técnico Edmur da Costa, soma 16 pontos, sete atrás do líder Pérola. Para esta etapa, a meta é se aproximar da ponta e para tanto, as chateaubriandenses terão como adversárias na fase classificatória, as equipes de Altônia, nesta sexta-feira, 26, as 17h00, o Colégio Incomar de Toledo, no sábado, 27, as 10h00 e Juranda, as 14h00 também do sábado.

Além da busca pela liderança, o técnico Edmur da Costa destaca a sequencia de preparação da equipe para os jogos oficiais, “Precisamos de uma boa colocação na etapa para que possamos nos aproximar da liderança geral, porém esta etapa também servirá como preparação para os jogos oficiais do estado, que iremos disputar em junho e boa parte destas atletas estarão em quadra”, comentou Edmur.

Confira a programação completa de jogos para a etapa em Pérola:

Sexta-feira – dia 26/05

16h00 – Colégio Nestor Victor/Pérola x Prefeitura de Iporã

17h00 – Assis Chateaubriand x Colégio Malba Taham/Altônia

18h00 – Prefeitura de Juranda x Colégio Incomar/Toledo

19h00 – Prefeitura de Pérola x APE/Ceeduc/Palotina

Sábado – dia 27/05

08h00 – Colégio Malba Taham/Altônia x Prefeitura de Juranda

09h00 – Colégio Nestor Victor x APE/Ceeduc/Palotina

10h00 – Assis Chateaubriand x Colégio Incomar/Toledo

11h00 – Prefeitura de Pérola x Prefeitura de Iporã

14h00 – Assis Chateaubriand x Prefeitura de Juranda

15h00 – APE/Ceeduc/Palotina x Prefeitura de Iporã

16h00 – Colégio Nestor Victor x Prefeitura de Pérola

17h00 – Colégio Malba Taham/Altônia x Colégio Incomar/Toledo

Classificação geral da competição

1º - Pérola 23 pontos

2º - APE/Ceeduc 19 pontos

3º - Juranda 16 pontos

3º - Assis Chat. 16 pontos

4º - Altônia 08 pontos

4º - Colégio Incomar 08 pontos.

4º - Iporã 08 pontos

 

O Guarani cumpriu a segunda e última partida de suspensão com os portões fechados, nesta terça-feira, e manteve os 100% de aproveitamento no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP), ao ganhar do Figueirense por 2 a 0, na abertura da terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O primeiro tempo começou com o Guarani pressionando e abrindo o placar aos sete minutos. Após lançamento do goleiro Leandro Santos, o meia Bruno Nazário passou pelo goleiro Thiago Santos e bateu com categoria por cima do zagueiro. O meia ainda poderia ter marcado em outras três oportunidades.

Fonte: Terra/Vale Verde

Pagina 1 de 240

Atenção

A reprodução deste conteúdo somente é permitida desde que seja dado o crédito à Rádio Jornal 1470 AM, informando o endereço www.radiojornalam.com.br

Para a reprodução de conteúdo fora das condições especificadas entrar em contato com o seguinte e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

A Rádio Jornal 1470 AM retém os direitos autorais do conjunto de textos e fotos publicados no site conforme a Lei 9.610/1998.